English  Español  中文 —  Deutsch  Français  Italiano — 日本語  한국어  русский  Português  Nederlands

Claro, a Melanie já tinha uma experiência de sucesso acontecendo em uma praia de Los Angeles, quase sempre totalmente reservada – mas ela já estava se sentindo sobrecarregada pela complexidade que acabou tomando conta de seus eventos. Ela contratava músicos, servia comida vegana e seus hóspedes sempre se divertiam muito. As pessoas que passavam pelo grupo dela na praia queriam saber o que estava acontecendo e até participar. Mesmo adorando a conexão com seus hóspedes, Melanie estava começando a questionar ter que passar por tudo isso algumas vezes por semana, ela se sentia com as energias drenadas e cansada demais depois dos encontros. Como essa anfitriã fez para desacelerar, voltar a ter foco e virar o jogo? Continue lendo para saber mais sobre essa história inspiradora.

Comecei oferecendo um piquenique na praia ao pôr do sol, sempre com a melhor comida vegana e os melhores músicos para os meus hóspedes. Acabei me sentindo pressionada a competir com as forças externas: outros eventos, que também ofereciam a melhor comida e entretenimento. Organizar tudo isso e estar sempre atenta aos detalhes acabou ficando muito estressante, não me sentia bem em organizar essas experiências. Ao mesmo tempo, entendi que o que as pessoas curtiam não eram os elementos elaborados, mas estarem juntas e se conectarem entre elas.

Levou um tempo para entender isso e enxergar o que eu realmente queria as pessoas levassem da minha experiência. O que só eu poderia oferecer a elas? Sou terapeuta da fala e comecei a incorporar a meditação no trabalho, com as famílias e crianças, além de aplicar essa técnica na minha vida pessoal. Então, decidi focar minha experiência na meditação e conexão e ela realmente começou a florescer quando ficou mais alinhada à minha missão e paixão pessoal.

Melanie beach meditation airbnb

Encontrei mais clareza quando foquei no que melhor servia aos meus hóspedes: o que eles vão levar da experiência? Me perguntei. O que as pessoas participando da experiência querem sentir?

Já viajei o mundo inteiro, a maioria das vezes sozinha, para poder reorganizar minha cabeça. Eu sei como é importante desacelerar, conhecer um novo lugar e fazer conexões com outras pessoas locais. Os viajantes que eu conhecia queriam se sentir, como o Airbnb diz, em casa em todos os lugares do mundo.

Comecei a remover elementos e coloquei mais foco na conexão entre pessoas e no compartilhamento da minha paixão, ensinando-as como meditar e fornecendo um espaço para desconexão e relaxamento totais. Me dei conta de que podia ajudar os viajantes a se sentirem mais seguros e reduzirem o ritmo até conseguirem se conectar à natureza. Percebi que não precisava de todos aqueles elementos extras, como comidas elaboradas e música especial, porque essa é a experiência humana, estamos todos em busca de uma conexão humana e de um momento de beleza com a natureza.

Depois que decidi me alinhar com minha própria missão, percebi que minha experiência começou a florescer. As reservas e comentários de cinco estrelas apareceram com muito mais facilidade. Eu estava atraindo os hóspedes certos, as “minhas pessoas”. Levou algum tempo para desenvolver essa ideia, mas estou muito feliz de não ter insistido com minha experiência original. Essa experiência se tornou ainda mais gratificante para mim, agora meu foco é oferecer aos hóspedes uma nova habilidade e ferramenta, uma forma de encontrar paz em suas vidas. Tudo está em uma harmonia tão grande que acabei de lançar uma experiência nova, para famílias!

Sua experiência mudou ou evoluiu para ajudar você a viver sua paixão? Adoraríamos saber mais sobre ela! Envie-nos suas dicas e histórias, elas poderão ficar em destaque em nosso próximo artigo.