Quando o assunto é Oktoberfest, o evento não é diferente de vários outros aspectos da vida, não importa se você adora ou não o maior festival de tradições folclóricas do mundo. A festa tem sido realizada no Theresienwiese de Munique desde 1810 e, a cada ano, atrai a incrível quantidade de seis milhões de visitantes vindos do mundo inteiro. Entre os diversos amantes da cerveja, haverá – além de bávaros e outros alemães – 200 mil visitantes da Itália e dos EUA, 150 mil britânicos e australianos, todos vestindo os típicos trajes bávaros vindos da Nova Zelândia, Canadá, Irlanda, Áustria, França e Suíça, tão esperados para mais este outono alemão.

É em um local carinhosamente chamado de “Prados” pelos habitantes locais que irão se reunir gente de todas as idades, estudantes e famílias, produtores rurais e trabalhadores urbanos, acadêmicos e operários. Segundo a tradição, pessoas de todos os estilos de vida comem, bebem e comemoram juntas. Os números são impressionantes: a cada ano, são consumidos 7,4 milhões de litros de cerveja, 510 mil frangos assados, 59 mil pés de porco e diversas outras iguarias dentro e fora das tendas de cerveja.

A música ao vivo inspirada em lendas cria uma atmosfera incrivelmente vibrante nas 14 tendas de cerveja, servidas por garçons e garçonetes que estão sempre com um sorriso no rosto e uma quantidade aparentemente impossível de carregar de comidas e bebidas em suas bandejas.

Não é nenhuma surpresa que, todos os anos em meados de setembro, os “Prados” se tornem um verdadeiro universo paralelo, imerso em um oceano de cerveja, salsicha e algodão doce, e totalmente separado da vida cotidiana da cidade.

Verdade seja dita, Werner, nosso excelente guia de Munique, não nasceu nem foi criado na Baviera. Mas isso não tem a menor importância, já que a Oktoberfest é um evento obrigatório em seu calendário social, uma espécie de Natal e Ano Novo em uma só ocasião.locallens_Munich_Stradtmann_060915_0231.RET

Depois de passagens por Colônia, Sydney e Londres, ele agora chama Munique – a “Mônaco da Baviera” – de seu novo lar. Werner adora arquitetura e é um negociante de peças da coleção de design da Vitra, mas, ano após ano, não resiste a vestir sua calça de couro, cardigã Janker e sapatos brogue para entornar algumas canecas de cerveja com seus amigos na Oktoberfest.

Como primeira parada em nosso rápido passeio por Munique, Werner nos oferece um farto café da manhã preparado com salsichas brancas, e é nesse momento que ficamos sabendo que ele é um apaixonado por design de interiores.locallens_Munich_Stradtmann_060915_0202.RETOs móveis são sua grande paixão. Aprendiz de carpinteiro, comprou sua primeira peça de mobília assinada por um designer aos 17 anos de idade: uma luminária Tizio desenhada por Richard Sapper. Ele fala eventualmente sobre ternos Dries van Noten e sobre Sydney – sua eterna cidade preferida –, mas os assuntos recorrentes são arquitetura e interiores.

Todos os anos, Werner adora hospedar visitantes vindos de todas as regiões do mundo para a Oktoberfest em seu apartamento decorado com extremo bom gosto e repleto de originais Eames e outras pequenas peças, um lugar inesquecível localizado no bairro de Wagner. E ele não esconde nenhum detalhe de seu conhecimento local sobre como organizar a visita perfeita a Munique, já que, durante a época da Oktoberfest, a capital da Baviera tem muito mais a oferecer do que bandas de metais e “brotzeitbrettl” (uma comida típica preparada com pães, queijos e frios).

“É muito comum que, mesmo que tente, você não consiga entrar em uma das melhores tendas da Oktoberfest, a Tenda do Vinho (considerando que você já tomou cerveja suficiente). Ela fica sempre tão lotada que permanece ‘fechada devido à superlotação’. Além disso, os ‘Prados’ fecham todas as noites às 22h30. Se você já estiver satisfeito de ver tantas cenas de calças de couro e sapatos brogue, e estiver procurando o bar perfeito para encerrar um grande dia, o melhor destino é o ‘Die Registratur‘ na Müllerstraße. Interior com estilo, pessoas agradáveis e drinks excelentes. Um dos meus favoritos é o Regi Fashioned: um drink clássico à base de uísque e preparado com puro malte Auchentoshan, Frangelico, chocolate meio amargo e açúcar; e eles misturam tanto na hora de preparar que você fica tonto só de olhar.”locallens_Munich_Stradtmann_060915_0017.RET“Um lugar que gosto muito de ir para um bom café da manhã, ou mesmo no caminho dos ‘Prados’, é o ‘Aroma Kaffeebar‘, localizado no bairro de Glockenbach. Jürgen, o proprietário, viveu vários anos na Califórnia, e é por isso que, além de sanduíches deliciosos e ótimas tortas, o lugar está cheio de coisas bacanas e enfeites simpáticos pela parede: chaveiros que brilham no escuro, pirulitos cintilantes, gim local de Munique, óleo de barba para hipsters, incenso e grãos de café torrados em Berlim.”locallens_Munich_Stradtmann_060915_0374.RET

“Eu gosto muito de bons drinks. Quando estou buscando algo realmente especial, vou a uma späti [pequena loja noturna que vende bebidas e quitutes] chamada ‘Szenedrinks’, na Gärtnerplatz. O lugar é administrado por Helmut e Franz, e algo me diz que eles são verdadeiros fãs da Cher, pois toda vez que eu vou lá eles estão passando algum show antigo da Cher dos anos 80 na TV. Eles têm uma ótima seleção de drinks, cerca de cem diferentes tipos de gim, além de cervejas artesanais. É lá que eu descobri o melhor gim produzido na Alemanha: o ‘Siegfried Rheinland Dry Gin’, premiado com a medalha de ouro no concurso World Spirits de 2015.”locallens_Munich_Stradtmann_060915_0490.RET

“Munique é repleta de antigas tradições bávaras. Se você subir o portão da cidade Isartor, verá muita tradição. O ‘Turmstüberl’ é ao mesmo tempo um mercado de antiguidades, restaurante e café. Generosos pratos locais, estilo kitsch e arte garantem uma combinação bastante estranha ao lugar. Eu simplesmente adoro todos os detalhes malucos com os quais essa pequena sala é decorada. E há um aviso na porta: ‘Bar de mulheres. Cuidado com a proprietária, pois ela pode morder’. Entre por sua própria conta e risco!”

“Há alguns lugares que simplesmente não me cansam. Se você passar o fim de semana enchendo a cara de cerveja na Oktoberfest e precisar espairecer a mente, uma visita ao Olympiapark é exatamente o que um médico receitaria. Bem no meio da paisagem pitoresca do parque, a Torre Olímpica de 290 metros surge imponente em direção ao céu. Eu adoro sua arquitetura futurista dos anos 70. Costumava vir aqui quando era criança, e ficava encantado com a vista que se tem do topo. Do restaurante, você pode ver a cidade toda. É algo sem igual!”locallens_Munich_Stradtmann_060915_0610.RET